Arquivo de novembro 30America/Sao_Paulo 2022

Manutenção preventiva reduz risco de entupimento na rede de esgoto

Postado por aguasdorio em 30/nov/2022 - Sem Comentários

Trabalho é realizado semanalmente no bairro Rodolfo Gonçalves, em Cordeiro

 

Toda semana é comum os moradores do bairro Rodolfo Gonçalves, em Cordeiro, verem o motorista João Carvalho e o ajudante Rafael Wernech passando pelas ruas com o caminhão vacol. Eles são responsáveis por fazer a manutenção preventiva dos poços de visita (PV), pontos de acesso à rede, em toda a extensão do sistema de coleta de esgoto do bairro, que é um dos primeiros da região a ter o serviço de coleta e tratamento de esgoto realizado pela Águas do Rio. A atividade semanal visa evitar que ocorram entupimentos e outros problemas na rede.

Estação de Tratamento de Esgoto no bairro Rodolfo

Segundo Rafael, é feita a sucção do material sólido que acumula nos poços e a limpeza dos pontos coletores para garantir o fluxo na rede até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), localizada no mesmo bairro, onde, diariamente são tratados 640 mil litros de esgoto, evitando assim o despejo incorreto e a poluição dos rios. O motorista João acredita que o trabalho da dupla é fundamental para garantir o bom funcionamento de todo o sistema e para que os moradores não tenham transtornos.

“A gente encontra de tudo nos PVs, as pessoas precisam evitar jogar objetos nos ralos, nos vasos sanitários, como cabelo, sacolas, pois podem entupir o esgoto e ocorrer transbordamentos, retornando às casas. Vale lembrar também que os poços de visita são áreas de serviço e apenas os funcionários da concessionária podem acessá-los”, explicou.

No município de Cordeiro, por enquanto, o serviço está disponível no bairro Rodolfo, mas, até 2033, todos os bairros terão rede de coleta e tratamento de esgoto disponíveis para residências e estabelecimentos comerciais, sendo obrigatória a cobrança da tarifa para a execução dos serviços, conforme prevê o Novo Marco Legal do Saneamento.

“A operação para tratar o esgoto tem um custo bem alto para ser realizada e a tarifa referente a este serviço é cobrada de acordo com determinação da Agenersa. É importante frisar que a cobrança é feita onde há rede de coleta e tratamento e todos os usuários são obrigados a fazerem a ligação onde há a disponibilidade da rede”, informou o coordenador comercial Rodrigo Renan.

Operador da ETE verifica qualidade da água após ser tratado o esgoto

Além da manutenção feita pela Águas do Rio, alguns cuidados simples devem ser adotados pela população para evitar problemas na rede como: não jogar pó de café no ralo da pia da cozinha, pois este se acumula pela tubulação e acaba se fixando a ela como concreto; não plantar árvores perto dos esgotos; não descascar alimentos e nem despejar óleo usado na pia; e manter sempre uma tela sobre o ralo.

Obras realizadas pela Águas do Rio beneficiam mais de 89 mil moradores de Japeri

Postado por aguasdorio em 30/nov/2022 - Sem Comentários

Concessionária apresenta balanço de ações de um ano na Prefeitura

 

Mais de 7,5 Km de obras concluídas e cerca de 89 mil pessoas beneficiadas com água de qualidade nas torneiras de casa. Estas foram algumas das informações que a Águas do Rio apresentou na última sexta-feira (25/11), durante reunião na Prefeitura de Japeri. Dentre as obras realizadas no primeiro ano da concessão, o destaque foi a desobstrução de registro no bairro Nova Belém, que ampliou a oferta de água tratada para cerca de 13 mil pessoas, de dois bairros distintos.

“Japeri é um município onde temos feito grandes investimentos e já percebemos uma mudança significativa na cidade, cumprindo nosso objetivo de levar água de qualidade e resgatar o sentimento de dignidade na população”, explicou Luiz Fabbriani, diretor superintendente que atua na Baixada Fluminense.

A empresa também tem gerado emprego na região. Ao todo, 65 moradores de Japeri trabalham na área da Baixada Fluminense. Uma delas é a agente de saneamento Thainá Gonçalves. “Eu perdi muitas oportunidades de emprego por morar em Japeri, mas isso mudou ano passado com a chegada da Águas do Rio. Tenho certeza de que já fizemos a diferença na vida de muitas pessoas, que antes não tinham acesso à água tratada, e isso só vai aumentar”, comemorou a profissional.

Roberto Pontes, secretário de Governo de Japeri, que representou a prefeita Fernanda Ontiveros durante a reunião, ressaltou a grande mudança no abastecimento da cidade e destacou um salto de qualidade em Nova Belém, bairro onde ele reside.

“A chegada da Águas do Rio trouxe uma mudança de paradigma em muitos sentidos. A melhora no abastecimento de água é inegável, mas existe um aspecto subjetivo e que é muito importante: a população se sente respeitada. Isso faz toda a diferença”, disse o secretário.

A concessionária também implantou 1,9 km de rede de distribuição de água e interligações no bairro Beira Rio, melhorando o fornecimento de, aproximadamente, 2,5 mil pessoas. Além disso, cerca de 2,1 mil moradores da Avenida São Cosme e ruas adjacentes, no bairro Vila Planetária, também foram beneficiados com as obras de assentamento e interligação de rede.

Estações de Tratamento de Esgoto

Durante a reunião, a Águas do Rio aproveitou para destacar a importância da parceria com a Prefeitura para a cessão de licenças necessárias para a instalação de Estações Elevatórias de Esgoto (EEEs) na cidade. A gerente de Operações de Esgoto, Tauana da Rosa, apresentou um mapeamento de possíveis locais onde as novas EEEs podem ser instaladas.

“Atualmente Japeri não tem rede coletora de esgoto. Então, temos um desafio grande pela frente, que é o de universalizar o acesso a este serviço dentro do período de cinco anos. Para isso, o Plano Diretor de Esgoto está sendo finalizado e, em paralelo a este movimento, estamos mapeando os locais onde as EEEs podem funcionar”, explicou a gerente.

Unindo forças: Águas do Rio estabelece apoio na divulgação de pré-vestibular comunitário gratuito em Itaboraí

Postado por aguasdorio em 30/nov/2022 - Sem Comentários

O projeto social pretende acabar com as vagas ociosas em 2023 através da parceria estratégica com Programa Afluentes da concessionaria

Atuar com responsabilidade social significa contribuir com o desenvolvimento humano dos territórios em que a empresa atua, para além do viés econômico, potencializando iniciativas locais. Por entender esta forma da atuar, a Águas do Rio, promoveu uma reunião com lideranças comunitárias do município de Itaboraí no sábado (26/11), através do Programa Afluentes, para firmar apoio na divulgação do PVSCENAC, um pré-vestibular comunitário gratuito que atende jovens e adultos e atualmente possui cerca de 50% das vagas ociosas.

Durante o encontro, a Coordenadora de Responsabilidade Social da Águas do Rio, Adriana Lo Preste, reforçou: “o contrato de concessão tem no mínimo 35 anos, isso significa que não somos passageiros na vida das pessoas. Utilizar as nossas ferramentas estratégicas, como o canal de comunicação estabelecido pelo Programa Afluentes, que tem 125 líderes mapeados em Itaboraí, para dar visibilidade a um projeto que promove o ingresso de alunos em vulnerabilidade social no Ensino Superior é só um exemplo do que podemos construir em parceria.”, disse Adriana.

Para o coordenador do PVSCENAC, Luiz Maurício, a importância deste somatório de forças é fundamental para a prosperidade de projetos sociais “Essa é uma ferramenta importantíssima de apoio. Agora os líderes conhecem o nosso trabalho e poderão replicar as informações dentro dos seus bairros e através dos seus perfis na internet para que o projeto consiga alcançar pessoas que precisam de uma chance como esta. Abriremos as inscrições para as aulas focadas no ENEM 2023 no próximo dia 01 de dezembro e estamos animados para ter as turmas cheias.”, destaca Luiz.

Severino Jerônimo Rodrigues, morador do bairro de Manilha há mais de 40 anos e dono de uma página de informações locais na internet, realizou a transmissão online ao vivo do encontro para seus seguidores e ficou feliz em contribuir com a divulgação do projeto “essa oportunidade é fundamental para os jovens e será um diferencial na vida deles.”, ressaltou.

O pré-vestibular comunitário PVSCENAC, localizado em Shangrilá, no município de Itaboraí, estará com inscrições abertas de 01/12/22 até 15/01/23. Para maiores informações, os interessados podem entrar em contato com os números: (21) 98897-2808 / (21) 99654-8487 ou através das redes sociais no perfil @pvscenac.

 

Você sabe a qualidade da água que consome?

Postado por aguasdorio em 29/nov/2022 - Sem Comentários

Condomínios recebem alerta sobre uso de fontes alternativas. Evento reuniu mais de 250 síndicos e administradores e contou com a participação da Águas do Rio

Antes de sair na torneira, a água passa por um complexo sistema de abastecimento que garante sua qualidade para consumo humano e uso em atividades cotidianas. Fornecida pela rede pública, a água é submetida a rigoroso controle, passando por testes constantes para atender aos padrões estabelecidos pelo Ministério da Saúde. A Águas do Rio, por exemplo, em sua área de abrangência, realiza em torno de 18 mil  análises mensais, sendo  mais de duas mil na capital. Além disso, nas saídas das estações de tratamento de água, a concessionária realiza análises a cada duas horas. A Vigilância Sanitária também mantém o monitoramento constante da água nas redes da concessionária.

Durante o VII Congresso de Síndicos Profissionais e Gestores de Propriedades Urbanas, nesta terça-feira (29), com a presença de mais de 250 participantes, foi ressaltado que ainda há muitos condomínios e outros empreendimentos que utilizam fontes alternativas de abastecimento, como caminhão-pipa, nascentes e poços artesianos. Recentemente, inclusive, alunos e funcionários de uma tradicional escola no alto da Gávea, Zona Sul da capital, passaram mal devido ao consumo de água contaminada, o que reforça o alerta quanto aos riscos para a saúde. 

“Temos um diálogo de muita proximidade com a população e, de forma especial, com administradores de condomínios residenciais que acabam sendo corresponsáveis por muitas famílias. A Águas do Rio destaca que o abastecimento através da rede pública, além de uma exigência legal para as localidades onde o serviço está disponível, é o que garante o consumo seguro de água potável”, explica Sinval Andrade, diretor superintendente da Águas do Rio, responsável pela atuação da empresa na capital. 

 

Além do que se vê

Água transparente e sem cheiro não necessariamente é água de qualidade. A impressão de que água contaminada tem cor e odor é ilusória e pode esconder importantes componentes que causam risco à saúde. Além das doenças de origem hídrica, como diarreia e náuseas, há casos em que o quadro pode se agravar diante do consumo de água que tenha sido armazenada ou transportada em reservatórios utilizados para outros usos, como combustíveis, o que pode ocorrer com caminhão-tanque.

Outro agravante é a possibilidade de se estar comprando água oriunda de ação criminosa, fruto de roubo das redes e adutoras das concessionárias públicas, contribuindo para um mercado ilegal; o que além de ser crime, compromete o sistema de saneamento como um todo.

“Nossos clientes que moram em áreas onde o sistema de distribuição de água tratada está consolidado, como a Zona Sul do Rio de Janeiro, deveriam desconfiar toda vez que veem um caminhão pipa abastecendo um prédio. É a saúde deles que está em risco.  Já detectamos casos de administradores que compram água de origem desconhecida, para não pagar a taxa de esgoto, que é cobrada de forma proporcional à água que passa por seus hidrômetros. Além de burlar a lei e deixar de contribuir para que todos tenham um meio ambiente saudável, com esgoto coletado e tratado, coloca em risco a saúde das pessoas”, afirma Sinval.

É legal e seguro

De acordo com a Lei Federal 11.445/07, que dispõe sobre as diretrizes nacionais para o saneamento básico, e o contrato de concessão, o fornecimento de água potável à população, assim como a coleta e tratamento do esgoto, são atribuições exclusivas da concessionária.

“Outro aspecto importante, é que nos locais onde há sistema de esgotamento sanitário, com separador absoluto instalado, é obrigatória a ligação adequada do imóvel à rede. Muitos síndicos desconhecem que o imóvel que administram está ligado indevidamente à rede de água pluvial ou mesmo jogando esgoto em outros pontos. A lei de autovistoria prevê que a ligação seja verificada, sendo também uma atribuição do síndico”, esclarece Sinval, complementando que ações de vistoria já têm sido realizadas pelos órgãos de competência e que o despejo irregular de esgoto é passível de multas.

Expo Síndico

O VII Congresso Apsa de Síndicos Profissionais e Gestores de Propriedades Urbanas acontece no Rio de Janeiro, tendo como tema principal “Síndico: O Agente de Mudança da Sociedade”. A Águas do Rio participou do painel “Qual o papel do síndico como agente de mudança na sociedade?”, que teve a mediação de Edgar Poschetzky (Diretor Executivo da APSA), e participação de Flávio Valle (Subprefeito da Zona Sul do Rio), Aurimar Prazeres (Presidente da Presidente da Renova Urca e Associação do Bairro da Urca) além de Sinval Andrade (Diretor Superintendente da Concessionária Águas do Rio).

Rio de Janeiro e Baixada Fluminense

Postado por aguasdorio em 29/nov/2022 - Sem Comentários

A Águas do Rio informa que, na manhã desta terça-feira (29/11), encontram-se normalizados os sistemas de abastecimento da capital e dos municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Nova Iguaçu, Nilópolis, Queimados e São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Com o término da manutenção anual preventiva da Cedae no Sistema Guandu na madrugada do último sábado (26/11), finalizou na madrugada de hoje o prazo de 72 horas informado para restabelecimento gradativo do fornecimento de água nestas localidades. A exceção são regiões pontuais onde, após a retomada do abastecimento, foram detectadas algumas situações que já estão sendo devidamente tratadas pelas equipes operacionais da concessionária.

Em Santa Teresa, região central do Rio, técnicos atuam em reparo de vazamento na rede de distribuição. Para viabilizar o serviço, foi necessário desligar parte do conjunto de bombas que abastece o Reservatório do França, impactando o fornecimento de água em partes do Bairro de Fátima, Catumbi, Glória, Lapa, Santa Teresa e Rio Comprido.

Já na Baixada Fluminense, em razão de problemas eletromecânicos em unidades de bombeamento, há reflexos no fornecimento de água para a Vila São Luís e Gramacho, em Duque de Caxias; o Centro e os bairros das Graças e São Vicente, em Belford Roxo; e partes de bairros do município de Mesquita.

A concessionária esclarece que, até o final do dia, com o término das manutenções corretivas nestas localidades, o fornecimento de água será normalizado gradativamente. A empresa está à disposição dos clientes através do 0800 195 0 195, para ligação gratuita e mensagens via WhatsApp.

Nas águas da Baía de Guanabara professores e líderes comunitários debatem ações para a despoluição dos oceanos

Postado por aguasdorio em 28/nov/2022 - Sem Comentários

Iniciativa, apoiada pela Águas do Rio e Instituto Aegea, faz parte do projeto do Museu do Amanhã, “Oceano que Respiramos”

 

Nos últimos seis meses, um grupo de professores de diferentes regiões do Rio de Janeiro vivenciou novas experiências através do projeto “Oceano que Respiramos”, do Museu do Amanhã. Com patrocínio da Águas do Rio e do Instituto Aegea, eles passaram por uma formação continuada em cultura oceânica, com atividades museais, teóricas e práticas, como na ação de encerramento, nas águas da Baía de Guanabara, neste domingo (27/11). Na pauta, a conscientização ambiental que será ministrada em sala de aula para os jovens.

Além dos professores, o time de Responsabilidade Social da Águas do Rio esteve presente, acompanhado dos presidentes da associação de moradores de Botafogo e do Jardim Botânico, Regina Chiaradia e Heitor Wegmann, respectivamente. Todos puderam constatar as belezas naturais da Baía de Guanabara e seus avanços, em relação à despoluição.

Regina Chiaradia

“Foi um passeio muito interessante. Nos trouxe pra perto de um objeto de estudo que é a água. E voltar a ver tantos peixes pulando, dá uma alegria muito grande. Por outro lado, também é interessante ver o trabalho da Águas do Rio e esse tipo de iniciativa de apoiar a vinda de professores para discutir a questão da água dos oceanos e da poluição”, destacou Regina Chiaradia.

No fim do passeio, uma roda de conversa sobre a experiência foi liderada pela bióloga Renata Gomes, do projeto Ilhas do Rio, que atua com pesquisas, educação ambiental e mobilização social.

William Carvalho

“A experiência maior é vivenciar o ambiente e fazer com que esses professores transmitam esse conhecimento aos alunos e até os tragam para participar dessas atividades. É uma área tão rica e próxima da gente, precisamos fazer com que as pessoas criem vínculo com esse espaço”, disse Renata, que completou: “O saneamento básico impacta muito, principalmente nessa região, devido sua proximidade com o continente. A Baía de Guanabara está viva, temos que continuar vigilantes e contribuindo”.

No bate-papo, o coordenador de Responsabilidade Social da Águas do Rio, William Carvalho, fez uma breve exposição sobre o trabalho que a concessionária tem realizado e os projetos que colocará em prática para seguir contribuindo para a recuperação ambiental da baía.

Nilce Bertolini

A diretora do CIEP Carlos Chagas Brasil – China, em Duque de Caxias, Nilce Bertolini, elogiou a iniciativa. “Essa oportunidade do “Oceano que Respiramos” reforça a conscientização e a valorização para os jovens, porque são eles que vão levar isso para o futuro. É preciso deixar um legado de conhecimento e trazê-los para esse tipo de experiência. Mostrar na prática causa muito mais impacto do que somente falar em sala de aula”, disse.

 

 

Projeto “Oceano que Respiramos”

Patrocinado pela Águas do Rio e pelo Instituto Aegea, o projeto “Oceano que respiramos” é uma iniciativa do Museu do Amanhã, em parceria com o Museu Nacional, que disponibilizou seu rico acervo sobre os oceanos. O curso de formação foi administrado para professores do Ensino Fundamental e Médio, de escolas públicas e privadas do Rio de Janeiro, e contou com visitas presenciais e virtuais ao Museu do Amanhã, além de workshops.

 

 

Zezé Motta: “o dia que tirei o alisado, me batizei: sou negra”

Postado por aguasdorio em 28/nov/2022 - Sem Comentários

Águas do Rio promove debate sobre diversidade e ações de enfrentamento ao racismo

no mês da Consciência Negra

“Eu ouvia das pessoas que meu cabelo era ruim e meu nariz era chato e feio. Foi depois que vi pretas altivas nos Estados Unidos que entendi que era possível andar de cabeça erguida”. O relato é da atriz, cantora e referência na luta contra o racismo, Zezé Motta, contado para uma plateia de funcionários da Águas do Rio, nesta sexta-feira (25/11), na sede da concessionária, na Zona Portuária do Rio. “O dia que lavei o cabelo e tirei o alisado, me batizei: sou negra”, falou. Sua história de empoderamento foi acompanhada por uma verdadeira aula sobre antirracismo feita por Leizer Vaz, fundador do Comunidade Empodera, em um bate-papo carregado de potência transformadora.

Celebrando o mês da Consciência Negra, o evento fez parte do programa Respeito Dá o Tom, da Aegea, empresa controladora da Águas do Rio. O projeto, que faz parte da cultura da companhia, promove palestras, rodas de conversa e ações de RH, atuando de acordo com o objetivo 10 da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), que trata sobre a redução da desigualdade racial no mercado de trabalho.

“São 350 anos de escravidão e 130 de exclusão social que geraram um legado perverso para a população negra brasileira e eu acredito no papel da iniciativa privada para mudar essa realidade”, falou Leizer, empresário que oferece consultoria em empresas para contratações focadas na diversidade. Sua fala sobre autorresponsabilidade no combate ao racismo foi fechada com uma reflexão sobre um dos conceitos mais enraizados no mercado de trabalho:

“Há meritocracia em um país onde naturalizamos a desigualdade social? Se você é uma pessoa que acredita nisso, vai acreditar também que lutar pela diversidade na sua empresa é baixar a régua da qualidade. Pois saiba que só com ações afirmativas que vai conseguir gerar oportunidades e mudar a vida de alguém que precisa quebrar o círculo de pobreza de gerações de uma família. Abra esse espaço, abrace a diversidade e se torne uma pessoa melhor no caminho”, falou.

 

Respeito Dá O Tom

O programa, que existe há cinco anos dentro da Aegea, é responsável por promover a equidade nas oportunidades de acesso à empresa e de crescimento profissional dos colaboradores que se autodeclaram pretos e pardos. É por conta das ações afirmativas sob o guarda-chuva do Respeito Dá O Tom que a Águas do Rio reflete a diversidade de cores brasileira: 62% dos 8 mil funcionários se autodeclaram negras e negros.

Em sua fala, o presidente da concessionária, Alexandre Bianchini, reafirmou o compromisso de atuar diretamente nas comunidades fluminenses.

“Não queremos apenas dar emprego, estamos falando de dar oportunidade de crescimento pessoal, profissional, social, algo realmente transformador. São eles que sabem como ninguém a realidade de onde moram e têm a nobre responsabilidade de levar dignidade para sua comunidade. Estão tocando o coração das pessoas, mudando a vida de muitos e deixando sua marca no mundo”, finalizou.

O evento contou ainda com a participação do líder do programa Respeito Dá O Tom, Marcos Valério Araújo, e da coordenadora de diversidade do grupo Aegea, Keila Martins, e da apresentação do Bloco afro Lemi Ayó.

Águas do Rio inaugura Estação de Tratamento de Esgoto na Baixada Fluminense

Postado por aguasdorio em 25/nov/2022 - Sem Comentários

Unidade tem capacidade para tratar 7,5 litros de esgoto por segundo, beneficiando cerca de quatro mil moradores de Queimados

 

A Águas do Rio inaugurou a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro São Jorge, em Queimados, nesta quarta-feira (23/11). Após passar por obras de revitalização, a unidade está pronta para operar em sua capacidade total, tratando 7,4 litros de esgoto por segundo e beneficiando mais de quatro mil pessoas.

Durante a inauguração, que contou com a participação do prefeito Glauco Kaizer, os diretores da Águas do Rio na Baixada Fluminense apresentaram também o balanço das ações desenvolvidas pela concessionária durante o primeiro ano de operação.

Felipe Esteves, diretor executivo da Águas do Rio na Baixada Fluminense, ressaltou que as intervenções realizadas em Queimados demonstram a preocupação da concessionária com o bem-estar da população.

“Somos sensíveis à necessidade da população que historicamente sofreu com a falta de abastecimento de água. Por isso, iniciamos nossas atividades antes mesmo da finalização do Plano Diretor, que vai traçar o planejamento das ações, as estratégias e investimentos para o município. Iniciamos nossa operação há 1 ano e, desde o primeiro dia, as equipes atuam na revitalização do sistema existente e ampliação do serviço na cidade”, explicou Esteves.

Ao longo do primeiro ano de operação, a Águas do Rio realizou quase 13 km de obras na cidade e mais de 159 mil moradores foram beneficiados com água de qualidade nas torneiras de casa. A empresa revitalizou e operacionalizou a ação do sistema de bombeamento (booster Austin/Queimados). Com esta intervenção, foi possível ativar o Reservatório de Austin, ampliando a oferta de água em 500 l/s para a cidade de Queimados, beneficiando cerca de 67 mil moradores.

– Nosso trabalho vai muito além de levar água para a população porque entendemos que saneamento tem tudo a ver com dignidade. Além do que já realizamos, temos previstas obras no bairro Granja Rosalina, que vai beneficiar cerca de 6,5 mil pessoas e a revitalização e ativação dos reservatórios Camburi e Queimados, que vão ampliar o abastecimento para a cidade’, anunciou Luiz Fabbriani, diretor-superintendente da concessionária, que atua na Baixada Fluminense.

Glauco Kaizer, prefeito de Queimados, agradeceu a parceria com as Águas do Rio, ressaltando que levar saneamento básico para a população é um compromisso.

“Nós sabemos do desafio que é levar o saneamento básico para a população, mas reconhecemos que a empresa está trabalhando duro para garantir a universalização do acesso à água e esgoto tratado nos próximos 5 anos. Nosso sonho é permitir que esta realidade aconteça na nossa cidade, valorizando o município e levando saúde para os moradores”, finalizou.

Viva a cultura da Rocinha!

Postado por aguasdorio em 25/nov/2022 - Sem Comentários

Águas do Rio celebra dias da Favela e da Consciência Negra reunindo em um só evento artistas e empreendedores que construíram suas carreiras em uma das maiores comunidades do país

 

Um dia todo voltado para festejar a cultura periférica da Rocinha. Em comemoração aos dias da Favela e da Consciência Negra, celebrados em novembro, a Águas do Rio promoveu um evento especial no Anfiteatro da Rocinha. O dia foi marcado por uma programação diversa e com a presença de artistas e empreendedores que se formaram e construíram suas carreiras em uma das comunidades mais populosas do Brasil.

A programação eclética reuniu em um só lugar: uma roda de conversa sobre o movimento negro, uma oficina de confecção de bonecas Abayomi, símbolo de Resistências Negra e diversas apresentações artísticas. Subiram ao palco para contar um pouco de suas histórias:  Renata Simões, diretora do Anfiteatro da Rocinha; Antônio Firmino, fundador do Museu da Rocinha Sankofa; Rafael Favelas, empreendedor; Ana Preta e Leidy Chagas, da cozinha solidária; Lindacy Menezes, escritora; Andrea Lacocca, fundadora do Instituto Capim Santo; Gaspar RDD e Jeff Du Amassa, dançarinos; Mônica Medina, da Comunidade Recicla; Yolanda Demétrio, professora de dança.

 “O evento teve o intuito de apresentar toda a diversidade da Rocinha e promover o diálogo entre os artistas e empreendedores locais. Este Anfiteatro foi criado para incluir a comunidade, e isso tem tudo a ver com a programação de hoje”, acrescentou Renata Simões, diretora do espaço fundado há 15 anos dentro da comunidade.

O diretor superintendente da Águas do Rio, Guilherme Campos, reiterou como o evento contribuiu para o desenvolvimento da comunidade. “Nesta tarde, estamos celebrando toda potência artística e cultural da Rocinha. Eventos como esse promovem o diálogo, a troca e estimulam os artistas. Os eventos da Responsabilidade Social são um compromisso de levar mais do que a dignidade aos moradores, é para fortalecer vínculos e entender a necessidade da população”, exaltou.

 

Dia de celebração

 

Um dos primeiros artistas a subir ao palco foi a dupla de funk passinho, composta por Gaspar RDD e Jeff Du Amassa. Eles, que já são conhecidos em toda a comunidade, acreditam que o evento da Águas do Rio foi importante para promover a cultura e o diálogo.

“É um evento relevante já que o tratamento que as pessoas em situação de periferia sofrem é muito triste. Os artistas da comunidade geralmente têm pouquíssima visibilidade e valorização. Mostrar a nossa arte e o nosso movimento é muito gratificante”, disse Gaspar RDD.

Dentre as atrações, o grupo de dança de Yolanda Demétrio, que performou, através dos seus corpos, as suas ancestralidades. Para a dançarina, a arte é um agente transformador e pode mudar a realidade de muita gente. “O meu desejo é que essas meninas que dançam comigo, que eu ensino, possam ter o incentivo que eu não tive na minha época, quando não tinha um lugar para dançar, ensaiar. Que possam ter sempre eventos como esse para que elas possam apresentar sua arte”, afirmou.

A programação do evento contou com uma oficina de bonecas Abayomi, instruída pela Analista de Responsabilidade Social, Jordana Farias. As bonecas Abayomi, símbolo de resistência negra, abrilhantaram a tarde, conversando diretamente com os temas discutidos durante a roda de conversa: igualdade racial e social, o papel da mulher negra na sociedade e negros no mercado de trabalho.

Andréa Lacocca, ativista, empreendedora e responsável pelo Instituto Capim Santo, buffet responsável pelo evento, se emocionou durante a demonstração de como é feita a boneca. “Eu ganhei a minha primeira Abayomi quando eu era criança. Por não existirem bonecas negras naquela época, minha mãe me deu. Hoje minha filha se chama Rebeca Abayomi por causa da história e do símbolo de resistência”, contou Andréa.

Mônica Medina, supervisora do Projeto Comunidade Recicla da Rocinha, cooperativa que trabalha com o manejo de resíduos sólidos, transformando em roupas, brinquedos, etc. Para ela, a reciclagem e o trabalho da Comunidade Recicla é uma arte que transforma vidas. “A Rocinha tem um grande potencial, temos que entender a força da comunidade e a força dos trabalhadores, e assim conseguiremos alcançar o desenvolvimento sustentável na comunidade. Queremos que a reciclagem vire uma cultura aqui na Rocinha, que não seja algo que se limite à cooperativa. Vamos gerar empregos, renda e possibilidades”, acrescenta.

 

Começou! Águas do Rio oferece condições especiais de negociação de dívidas durante Black Friday de Magé

Postado por aguasdorio em 24/nov/2022 - Sem Comentários

Atendimento itinerante acontece no Calçadão do Primeiro Distrito, até este sábado, dia 26

 

Os mageenses terão a oportunidade de fechar o ano no azul, com desconto especial no pagamento à vista ou parcelando o valor de contas atrasadas. É que a Águas do Rio está participando da Black Friday de Magé, que teve início nesta quinta-feira (24), e segue até sábado (26), com atendimento itinerante das 9h às 18h, no Calçadão do Primeiro Distrito, localizado na rua Dr. Siqueira, 355 – Centro.

“É o momento em que os clientes poderão regularizar suas dívidas e, ainda, tirar dúvidas e solicitar serviços. De todo modo, quem não puder participar do evento, pode nos procurar por meio de nossos canais de atendimento, pois as condições especiais seguem até o dia 31 de dezembro”, informa a Supervisora Comercial da Águas do Rio com atuação na Baixada Fluminense, Isabelle Leite.

Leandro Nunes é morador de Piabetá e aproveitou a ação para solicitar uma nova ligação. “Foi uma ótima oportunidade, porque eu trabalho aqui no Calçadão e aproveitei para regularizar minha situação. Eu moro há 30 anos em Piabetá e nunca tive água. Agora com as obras feitas na região, meu bairro já está sendo abastecido. Então hoje eu solicitei minha nova ligação e facilitou muito esse parcelamento longo”, avalia.

O cliente pode entrar em contato com a concessionária por meio do 0800 595 8888, que funciona 24 horas por dia, via ligação e WhatsApp. Ou, ainda, ir até a loja de atendimento, localizada na Av. Simão da Motta, 663 – Vila Esperança, Magé.

A Black Friday acontece em parceria com a Associação Comercial Industrial e Agrícola De Magé (Aciama).