Notícia

Ver notícia

Águas do Rio realizou recuperação do sistema de esgotamento em sete novos bairros da cidade

“Antes eu convivia com esgoto em frente à minha casa e meu local de trabalho. Agora mexeram na rede de esgoto e resolveram esse problema de uma vez por todas! Enfim eu posso atender as clientes em minha clínica sem medo de ser feliz” comemora a esteticista Miriam Albuquerque, de 54 anos, que vive na Rua Professor José de Souza Herdy, no bairro 25 de Agosto, em Duque de Caxias.

Essa é a nova realidade de 22 mil moradores de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, que foram contemplados com a ação da Águas do Rio de recuperação do sistema de esgotamento sanitário em sete bairros do município. O esgoto coletado nessa região é tratado na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Pavuna, que tem capacidade de 300 litros por segundo.

De acordo com Hemerson Gomes, coordenador de operação da Águas do Rio, os bairros contemplados são: Figueira, Jardim Olavo Bilac, Jardim Leal, Vila Centenário, Gramacho, Lagunas e Dourados e 25 de Agosto.

“Estamos trabalhando continuamente para a recuperação do sistema. Esse investimento significa, sobretudo, um cuidado com os caxienses. Com água e esgoto tratados, a população adoece menos por doenças de veiculação hídrica. Dessa forma, todos ganham em qualidade de vida”, avalia.

Essa ação reforça o compromisso da empresa em alcançar a universalização do serviço nos próximos 12 anos, ampliando o acesso para 90% da população. “Desde que assumimos a operação estamos realizando estudos para a melhoria no saneamento básico da população caxiense. Também já realizamos inspeções diárias nas caixas subterrâneas, limpezas preventivas e serviços de desobstrução de tubulações”, acrescenta Gomes.

Alguns cuidados também devem ser adotados pela população para evitar problemas na rede de esgoto como: não jogar pó de café no ralo da pia da cozinha; não plantar árvores perto dos esgotos; não descascar alimentos e nem despejar óleo usado na pia; não descartar fraldas, preservativos, absorventes e papel higiênico no vaso sanitário e manter sempre uma tela sobre o ralo.

Melhorias também são sentidas em Belford Roxo

A Águas do Rio tem investido na operação dos sistemas de coleta e tratamento de esgoto em Belford Roxo e mapeou os locais onde poderão ser construídas as novas Estações Elevatórias de Esgoto (EEEs) e as Estações de Tratamento de Esgoto (ETE). A empresa já reativou as redes coletoras de esgoto nos bairros Jardim Gláucia, Redentor, Boa Esperança, Jardim Ideal e Santa Tereza, beneficiando diretamente mais de três mil pessoas. Nessa localidade, o esgoto passa por tratamento na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Sarapuí, que tem capacidade de tratar, em média, 250 litros por segundo.

Entendendo o sistema de esgotamento sanitário

O esgoto é composto por toda a água que passa pelos encanamentos de casas, escritórios e estabelecimentos comerciais após a utilização para atividades domésticas e industriais. Ou seja, é todo o resíduo que a população produz utilizando água, que desce por todas as pias e vasos sanitários, além do chuveiro e ralos. O tratamento do esgoto é importante para a preservação do meio ambiente, pois os resíduos encontrados podem contaminar rios, lagos, represas e mares porque possuem excesso de sedimentos e micro-organismos causadores de doenças, com a leptospirose e cólera, por exemplo.

Compartilhar:

Veja Também

Abastecimento de Água Saiba mais
Abastecimento de Água

Antes de chegar às torneiras, a água percorre um longo caminho pelo sistema de abastecimento da Águas do Rio.

Serviços Programados Saiba mais
Serviços Programados

Comunicados Saiba mais
Comunicados

Fique por dentro do que acontece na Águas do Rio com informações sobre abastecimento, obras, programas, projetos e muito mais.

Responsabilidade Social Saiba mais
Responsabilidade Social

A atuação social e ambientalmente responsável faz parte da nossa história e do nosso propósito.