Notícia

Ver notícia

Feitas à base de ferro fundido, tubulações antigas e com estruturas comprometidas, fato que dificulta a distribuição de água, estão sendo substituídas pela Águas do Rio na Zona Norte carioca. A concessionária mapeou os locais onde as redes deterioradas impactam o abastecimento de cerca de 12 mil pessoas e deu início às obras. Elas serão executadas em 20 bairros da região, e a previsão é que sejam concluídas até  abril do ano que vem. 

Considerada a primeira etapa de uma série de iniciativas semelhantes, a troca das tubulações beneficiará os bairros de Cordovil, Irajá, Vigário Geral, Parada de Lucas, Penha, Brás de Pina, Olaria, Jardim Carioca, Piedade, Rocha, Méier, Sampaio, Cachambi, Honório Gurgel, Guadalupe, Bento Ribeiro, Cascadura, Pavuna, Marechal Hermes e Parque Anchieta.

As obras fazem parte do trabalho de recuperação do sistema de distribuição de água em toda a área de operação da concessionária, que, em dois anos e meio, implantou e substituiu quase mil quilômetros de tubulações. Na Zona Norte da capital, Fábio Dias, gerente de Serviços da empresa, detalhou o que vem sendo feito: 

“Partimos de um diagnóstico que mapeou, para esse primeiro cronograma, os locais com maior recorrência de reclamações por baixa pressão no abastecimento. Estamos instalando tubos de PVC, que são mais resistentes e não sofrem corrosão com o tempo. São reparos em trechos pontuais, mas que, por estarem totalmente obstruídos, representam um benefício imenso para o fluxo de água tratada que chega até as casas”, ressalta.

Moradores já sentem melhorias no abastecimento

A cabeleireira Elisabeth da Silva Gomes, de 56 anos, tem motivos para comemorar, já que a casa onde mora, na Rua Iranduba, em Cordovil, foi uma das primeiras a ter o fornecimento regularizado. Refém da bomba d’água há pelo menos 15 anos, ela comentou a situação.

“Às vezes a pressão ficava bem fraquinha. Uma vez eu estava lavando o cabelo de uma cliente, e a água acabou. Precisei pedir ajuda de um vizinho com um balde. Hoje não passo mais perrengue, minha água está ótima, e o abastecimento está bom todos os dias”, comemora.

Ivani José, de 62 anos, moradora da Rua Divinópolis, em Bento Ribeiro, relata que a vida mudou depois que a empresa fez reparos na região.

“Durante meses eu precisei comprar água para beber. Para lavar roupa, eu enchia galões com mangueira e armazenava para usar depois. Depois da obra, o abastecimento finalmente está voltando a ser como era. Estamos tendo uma vida normal agora”, desabafa.

Mais água no sistema

Além da troca de tubulações antigas, a Águas do Rio atua na Zona Norte implantando válvulas inteligentes em pontos estratégicos da rede de fornecimento de água. Os equipamentos servem para separar as tubulações em trechos menores, além de monitorar e ajustar automaticamente o fluxo de água de acordo com a demanda específica de cada região. 

Desde que entrou em operação, a concessionária investiu R$ 2,7 bilhões em melhorias, e grande parte desse valor foi usada na recuperação das estruturas existentes de água e esgoto; na implantação de tecnologia de ponta, como o uso de um satélite que acha vazamentos subterrâneos de água tratada, na setorização de sistemas, entre outras iniciativas. Paralelamente, são desenvolvidas ações de fiscalização de ligações clandestinas.

O resultado é que 3 bilhões de litros de água deixaram de ser desperdiçados por mês e passaram a abastecer cerca de 600 mil pessoas.

Compartilhar:

Veja Também

Comunicados Saiba mais
Comunicados

Fique por dentro do que acontece na Águas do Rio com informações sobre abastecimento, obras, programas, projetos e muito mais.

Viabilidade de Empreendimento Saiba mais
Viabilidade de Empreendimento

Viabilidade de Empreendimentos

Serviços Programados Saiba mais
Serviços Programados

Abastecimento de Água Saiba mais
Abastecimento de Água

Antes de chegar às torneiras, a água percorre um longo caminho pelo sistema de abastecimento da Águas do Rio.